HAKANI, um grito de Socorro!

O vídeo abaixo é um relato de Márcia Suzuki, esposa de Edson Suzuki, que relatou a sua principal experiência como missionária nas tribos indígenas no norte do país. A despeito de toda dificuldade que passou, Márcia não desistiu de seu chamado, mesmo passando por situações extremas (já teve malária mais e 30 vezes!!!!), até que chegou à tribo dos índios Suruuarrás onde se deparou com uma situação lastimável…

É costume desta tribo, assim como muitas outras, a prática do infanticídio, que consiste no assassinato de crianças que nascem com alguma “anormalidade”, por mais simples que seja, como por exemplo algum dos dedos do pé grudado em outro; gêmeos; ou por ser filho de mãe solteira (nestes casos, os bebês são mortos mesmo sendo “perfeitos”). São muitos os casos que foram apresentados, mas destaco a história de Hakani, a filha adotiva do casal que aos 2 anos de idade, foi condenada a morte por sua comunidade indígena após verificar que não se desenvolvia no mesmo ritmo que as outras crianças. Seus pais que deveriam executá-la lhe dando veneno como comida, mas como não tiveram coragem, eles acabaram tomando o veneno no lugar da menina, o que obrigava o filho mais velho do casal de apenas 15 anos, a cumprir a tarefa dos pais. O menino acertou o bebê com um porrete e começou a enterrá-la ainda com vida, apesar de desmaiada. Antes de terminar de enterrá-la ele escutou o choro do bebê e a desenterrou.

A partir daí Hakani sofreu várias tentativas de assassinato e sobreviveu graças a perseverança do casal de missionário Márcia e Edson que resolveram adotá-la e enfrentaram grandes problemas na justiça por terem impedido o assassinato da indiazinha, sob a alegação de interferência na cultura indígena.

Hoje, Hakani tem 12 anos e muito saudável após se submeter a exames médicos e ser diagnosticado o hipotireoidismo que causava o atraso em seu desenvolvimento. A história teve grande repercussão e até ganhou matéria na revista Veja e no Fantástico.

Anúncios

1 Response to “HAKANI, um grito de Socorro!”


  1. 1 Leonor 18 setembro, 2008 às 12:33 am

    Estava a navegar pela net e atraquei por aqui, pois me chamou a atenção o jejum de 21 dias e algumas palavras que constam de um livro que li do Pastor Aluisio, da Videira,…”o jejum é uma bomba atômica, etc,….” Pertenço a Nosso Senhor Jesus Cristo, mas faço parte da Igreja Videira de São Paulo. Foi muito bom navegar por aqui. Que história! Hakani foi mesmo guardada pelo Senhor através desses abençoados missionários…muito bom esse espaço aqui….

    Um grande abraço


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: